Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

cidade

Facções criminosas estão atuando em Primavera do Leste



Há menos de dez dias três jovens foram assassinados em Primavera do Leste. Um deles, menor de idade, foi morto possivelmente em um acerto de conta entre criminosos e enterrado em uma cova rasa região de mato próximo ao bairro Primavera III e os outros dois, foram mortos em confronto com  Polícia Militar, mas os crimes têm ligação, já que investigações da Polícia Civil revelaram que os dois jovens de 18 e 21 anos de idade abatidos pela PM, estariam tentando vingar a morte do menor de idade mas foram abordados e mortos antes da vingança pelos militares que durante a abordagem foram recebidos a tiros e revidaram. No confronto, um policial militar ficou ferido.

Ao falar sobre o assunto, o delegado regional de Primavera do Leste Rafael Sippel Fossari, disse, sem citar nomes, que membros de facções criminosas estão agindo em Primavera do Leste, principalmente no que se ao tráfico de drogas. De acordo com Fossari, os líderes dessas facções estaria cobrando para permitir o tráfico de drogas em determinados pontos da cidade, como por exemplo, em determinados pontos da avenida Belo Horizonte e bairro Primavera III e essas cobranças estaria gerando descontentamento entre a bandidagem e culminando com os assassinatos.

Rafael Fossari não revelou que facções são essas, mas há informações que são células do Comando Vermelho (CV) e Primeiro Comando da Capital (PCC) que disputam o território e em bairros mais distantes do centro da cidade é fácil encontrar muros e postes pichados com as iniciais das facções. Na região do São Cristóvão, por exemplo, estariam atuando membros do CVRL (Comando Vermelho Região Leste), inclusive, há vários postes pichados com essas iniciais. Os componentes desta facção, além do tráfico de drogas, também praticam roubos e furtos por toda a cidade.

Para combater a ação dos membros dessas facções, que também atuam em Paranatinga e Gaúcha do Norte, o Delegado Regional diz que está intensificando as ações contra o tráfico e roubo, pois são as fontes onde mais eles arrecadam. O delegado entende que ao apreender as drogas e armas dos criminosos, além de manda-los para a cadeia, vai minando a força e o poder dessas facções que geram terror e medo na população desses municípios. Á Polícia Civil está atenta e não medirá esforções para deter os criminosos e inibir suas ações”, diz Fossari.

Pereira Alves 



COMENTÁRIOS

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

Polícia

Mulher confessa homicídio do esposo e mistério termina sobre desaparecimento


O delegado Flávio Leonardo, responsável pela investigação do desaparecimento de Edvan Moreira, falou sobre o homicídio e forneceu atualizações cruciais sobre o caso. O que inicialmente parecia um mistério envolvendo o sumiço de Edvan, ganhou novos contornos após intensas diligências e avanços nas investigações conduzidas pela Polícia Civil.

Edvan Moreira, residente em uma fazenda a aproximadamente 50 km do centro de Canarana, teria saído para cidade no dia 7, conforme relatos iniciais. No entanto, a descoberta da motocicleta da vítima na própria fazenda, em uma área de mata a cerca de 5 km de distância, levantou suspeitas sobre o desaparecimento.

“Localizamos a motocicleta da vítima em uma área de mata próxima à fazenda onde trabalhava. No entanto, estava claramente evidente que ela havia sido deliberadamente jogada em um rio para dificultar sua localização”, explicou o delegado Flavio Leonardo.

A reviravolta no caso ocorreu quando a esposa de Edvan, após ser submetida a uma nova entrevista como parte das investigações, confessou o homicídio. Ela admitiu ter disparado três tiros contra o marido, ocultando seu corpo e a motocicleta em locais distintos, distanciados da fazenda.

“Após a execução do homicídio, a suspeita utilizou uma máquina para transportar a motocicleta de Edvan e seu corpo para locais distantes da propriedade, em uma tentativa de dificultar a descoberta”, acrescentou o delegado.

A colaboração da esposa de Edvan foi fundamental para a identificação do local onde o corpo foi ocultado. As autoridades realizaram uma inspeção no local indicado, que foi confirmado pela Polícia Técnico-Científica como o local do crime.

Além disso, a polícia está investigando a possibilidade de que a suspeita tenha recebido ajuda para ocultar os objetos e o corpo da vítima, dadas as características do local de descarte da motocicleta.

A arma do crime, uma espingarda, foi apreendida pela polícia como parte das evidências. Agora, as autoridades conduzirão exames de DNA para confirmar a identidade do corpo encontrado e prosseguirão com as acusações de ocultação de cadáver e homicídio contra a esposa de Edvan.

O delegado Flávio Leonardo encerrou a coletiva reiterando o compromisso da Polícia Civil em buscar a verdade e garantir que a justiça seja feita para Edvan Moreira e sua família. O caso continua em andamento, com as autoridades empenhadas em esclarecer todos os detalhes e possíveis cúmplices envolvidos nesse trágico desfecho.

Araguaia FM


Antenado News