Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

Opinião

Abóboras, lorotas e politicagem.



Veja vídeos, ouça áudios e entenda todo episódio

Fatos e versões, estória, fofocas e muita politicagem, isto tudo é que a população de Primavera do Leste tem ouvido e vistos nos últimos dias, chegando ao episódio anunciado com antecedência em redes sociais, por simpatizantes de pré-candidatos, suplente de vereador e candidatos que perderam eleições.

A Câmara de Vereadores tem sido alvo destes ataques, em especial o vereador Luis Costa, ataques contra o vereador são constantes, pela forma ativa que defende a transparência e aplicações dos recursos, aliados a muitas cobranças, no entanto os ataques se multiplicaram após o vereador ser um possível pré-candidato a deputado estadual, chegando um dos asseclas irem à sessão parlamentar de segunda feira (07), com intenção de jogar abóbora no vereador, fato inibidos pela presença da Policia Militar. O vereador registrou Boletim de Ocorrência contra o cidadão que o ameaçou e também chegando a ameaçar e difamar a família do vereador. O caso é investigado pela polícia.

Nos áudios e vídeos postados em um grupo denominado “Políticas e Polêmicas”, fica claro o porquê dos ataques aos vereadores, dois são os ideais, a cassação de um vereador e manchar a imagem dos edis casos sejam candidatos a deputado, em áudios de ódios o “manifestante” fala que vai pagar carro de som para falar criticar os vereadores e afirma quem é seu candidato.

Veja vídeos e ouça abaixo áudios do cidadão Welton Rodrigues e possível encenação de um vídeo com suplente de vereador.



COMENTÁRIOS

1 Comentário

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

Região

MPMT requer interdição de cadeia pública feminina de Cáceres


O Ministério Público do Estado de Mato Grosso, por meio da 1ª Promotoria de Justiça de Cáceres, requereu no final da tarde desta quinta-feira (22) a interdição da cadeia feminina do município. A medida foi tomada em razão da existência de infiltrações estruturais e alto risco de incêndio na unidade prisional. O pedido foi direcionado à 1ª Vara Criminal da Comarca de Cáceres.

De acordo com o MPMT, a cadeia feminina do município não possui Alvará de Segurança Contra Incêndio e Pânico (ASCIP) do Corpo de Bombeiros. Inspeções realizadas no local demonstram uma série de problemas estruturais na unidade, como falta de sistemas de hidrante, de saídas de emergência, de alarme de incêndio, entre outros.

Conforme laudo técnico das instalações elétricas do edifício, encaminhado ao Ministério Público pelo Conselho de Segurança, as “instalações estão em péssimas condições de conservação, com risco gravíssimo de acidentes à população carcerária e aos profissionais da segurança pública responsáveis pelo local, proporcionando alto grau de risco de incêndio a qualquer momento”.

Segundo o promotor de Justiça Marcelo Linhares Ferreira, o Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça do MPMT também realizou inspeção técnica na unidade prisional, constatando inconformidades em toda a edificação que interferem diretamente na segurança dos usuários.

“O quadro existente no estabelecimento prisional fere os mais básicos direitos fundamentais do homem, sendo que a medida de interdição visa a resguardar a dignidade da pessoa humana e a proteção de risco à vida e à integridade física das presas”, destacou o promotor de Justiça.

por CLÊNIA GORETH

 

Antenado News