Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

política

Mauro comemora “vitória maiúscula” e diz que já começou a trabalhar por MT



Democrata afirma que trabalhará para atender todos os sonhos dos matogrossenses

Em seu primeiro discurso como governador eleito de Mato Grosso, o ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (DEM), exaltou o resultado das urnas dizendo que obteve uma “vitória maiúscula”. A declaração foi dada a jornalistas no início da noite deste domingo (7) no Centro de Eventos do Pantanal, em Cuiabá.

“Neste momento a nossa mensagem é apenas de agradecimento. Agradecer a Deus, a todos os eleitores, todos aqueles que confiaram no nosso projeto, na nossa proposta. Quando você tem uma vitória maiúscula, como essa, você representa muitos sonhos, muita confiança, depositado em nosso nome, no meu e de Otaviano Pivetta. Vamos ter que trabalhar muito aí para tornar todos esses sonhos. Para tornar realidade nos próximos quatro anos”, disse ele.

Mauro Mendes venceu a disputa pelo Governo do Estado neste domingo com 58% dos votos. O senador Wellington Fagundes (PR) ficou em segundo lugar com 19,58%. O governador Pedro Taques (PSDB), que tentou a reeleição, deixa o Palácio Paiaguás, sede do Poder Executivo Estadual, em terceiro lugar, com 18,89%. Arthur Nogueira (Rede) atingiu 1,71% e Moisés Franz (PSOL) pontou 1,01%.

Ao lado da família, Mauro Mendes disse que já a partir de amanhã (8 de outubro) pretende fazer uma reunião com os aliados mais próximos, em Cuiabá, para traçar as estratégias do governo de transição.

“Nos dá muita responsabilidade com relação a tudo aquilo que nós teremos que fazer e trabalhar muito para Mato Grosso nos próximos quatro anos. Como eu disse no meu programa eleitoral a partir de amanhã nós começaremos a trabalhar para mudar de verdade muitas coisas que não estão bem no nosso querido Mato Grosso”.

Mauro Mendes esteve otimista desde que chegou ao Centro de Eventos do Pantanal, por volta das 18h40 deste domingo, quando em torno de 70% das urnas haviam sido apuradas. Naquela altura, mesmo que matematicamente havia chances de 2º turno, ele cravou que seria “impossível” uma alteração no resultado.

“A expectativa já está consolidada. Já temos mais de 60% das urnas apuradas. É impossível o resultado mudar com tanta coisa aprovada. Então nós estamos muito felizes, Graças a Deus já estamos começando a trabalhar”.

Folha max



COMENTÁRIOS

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

Região

MPMT requer interdição de cadeia pública feminina de Cáceres


O Ministério Público do Estado de Mato Grosso, por meio da 1ª Promotoria de Justiça de Cáceres, requereu no final da tarde desta quinta-feira (22) a interdição da cadeia feminina do município. A medida foi tomada em razão da existência de infiltrações estruturais e alto risco de incêndio na unidade prisional. O pedido foi direcionado à 1ª Vara Criminal da Comarca de Cáceres.

De acordo com o MPMT, a cadeia feminina do município não possui Alvará de Segurança Contra Incêndio e Pânico (ASCIP) do Corpo de Bombeiros. Inspeções realizadas no local demonstram uma série de problemas estruturais na unidade, como falta de sistemas de hidrante, de saídas de emergência, de alarme de incêndio, entre outros.

Conforme laudo técnico das instalações elétricas do edifício, encaminhado ao Ministério Público pelo Conselho de Segurança, as “instalações estão em péssimas condições de conservação, com risco gravíssimo de acidentes à população carcerária e aos profissionais da segurança pública responsáveis pelo local, proporcionando alto grau de risco de incêndio a qualquer momento”.

Segundo o promotor de Justiça Marcelo Linhares Ferreira, o Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça do MPMT também realizou inspeção técnica na unidade prisional, constatando inconformidades em toda a edificação que interferem diretamente na segurança dos usuários.

“O quadro existente no estabelecimento prisional fere os mais básicos direitos fundamentais do homem, sendo que a medida de interdição visa a resguardar a dignidade da pessoa humana e a proteção de risco à vida e à integridade física das presas”, destacou o promotor de Justiça.

por CLÊNIA GORETH

 

Antenado News