Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

esporte

Em final de Competição Amador, prefeito anuncia Campeonato Veterano de futebol



Durante a final do 27º Campeonato Amador de Futebol de Primavera do Leste, realizada no último sábado, 23, o prefeito Léo Bortolin, PMDB, reiterou o apoio da Prefeitura Municipal a projetos que fomentem o esporte e na oportunidade anunciou que a Coordenação Municipal de Esporte está empenhada na construção de um projeto, que viabilize o campeonato veterano de futebol.

 O prefeito entende e valoriza a importância da prática desportiva no município – “ela agrega, não apenas na execução técnica do esporte, mas contribui com a construção da convivência, administração de conflitos, disciplina e trabalho em equipe”. Ele reitera que esporte é fundamental para a melhoria da qualidade de vida da população e ainda um grande aliado para a mudança da vulnerabilidade social.

Segundo o Coordenador Municipal de Esporte, Darci Oberdan de Souza, o 27º Campeonato Amador de Futebol, contou com a participação de 15 equipes na Categoria Livre e mais sete que disputaram o Sub17 – “foram mais de 500 atletas que, bravamente, se dedicaram e disputaram os jogos, com muita garra, em 90 dias de competição”.

Para Darci, a competição superou as expectativas, “porque nossa proposta é promover a prática do esporte como forma de saúde, interação social e lazer aos desportistas de nossa cidade”. Pela sua experiência,  o esporte é o único meio no qual se propícia paz, união, inclusão e socialização. Independente de cor, raça ou crença, ele é um meio onde todos buscam o mesmo objetivo, mas sempre seguindo normas, regras e regulamentos, respeitando  árbitros e adversários e, assim  todos são vencedores”. Ele ainda salientou que em breve será divulgada a data do campeonato veterano de futebol, marcado para o mês de outubro. Por determinação do prefeito, “estamos empenhados na construção deste projeto para  começar essa grande disputa”.

Ainda na final da competição, que ocorreu no Cerradão, os atletas que se destacaram durante o campeonato receberam troféus. Já a equipe vencedora da Categoria Livre, que foi o São Cristóvão, recebeu três mil reais. A vice-campeã, Cleber Rolamentos, ganhou dois mil reais e a A.L.I, que foi a terceira colocada recebeu o prêmio de R$ 1 mil.

Na Categoria Sub17, a equipe Garoto Unidos de Primavera, campeão da competição levou para casa R$500 em dinheiro. O Segundo lugar, o time do IFMT, recebeu R$250 e a terceira colocada, Primavera Esporte Clube ganhou R$150.

 Da Assessoria



COMENTÁRIOS

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

Região

MPMT requer interdição de cadeia pública feminina de Cáceres


O Ministério Público do Estado de Mato Grosso, por meio da 1ª Promotoria de Justiça de Cáceres, requereu no final da tarde desta quinta-feira (22) a interdição da cadeia feminina do município. A medida foi tomada em razão da existência de infiltrações estruturais e alto risco de incêndio na unidade prisional. O pedido foi direcionado à 1ª Vara Criminal da Comarca de Cáceres.

De acordo com o MPMT, a cadeia feminina do município não possui Alvará de Segurança Contra Incêndio e Pânico (ASCIP) do Corpo de Bombeiros. Inspeções realizadas no local demonstram uma série de problemas estruturais na unidade, como falta de sistemas de hidrante, de saídas de emergência, de alarme de incêndio, entre outros.

Conforme laudo técnico das instalações elétricas do edifício, encaminhado ao Ministério Público pelo Conselho de Segurança, as “instalações estão em péssimas condições de conservação, com risco gravíssimo de acidentes à população carcerária e aos profissionais da segurança pública responsáveis pelo local, proporcionando alto grau de risco de incêndio a qualquer momento”.

Segundo o promotor de Justiça Marcelo Linhares Ferreira, o Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça do MPMT também realizou inspeção técnica na unidade prisional, constatando inconformidades em toda a edificação que interferem diretamente na segurança dos usuários.

“O quadro existente no estabelecimento prisional fere os mais básicos direitos fundamentais do homem, sendo que a medida de interdição visa a resguardar a dignidade da pessoa humana e a proteção de risco à vida e à integridade física das presas”, destacou o promotor de Justiça.

por CLÊNIA GORETH

 

Antenado News