Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

geral

Campanha “Dezembro Vermelho” foi lançada em Primavera do Leste



Da Redação

Pioneira na região sul de Mato Grosso com a campanha “Dezembro Vermelho” de combate e conscientização da doença HIV/AIDS, Primavera do Leste terá um calendário permanente todos os anos durante o mês de dezembro.

O lançamento oficial da campanha foi ontem, 3, no Lago Municipal da cidade. Durante o período da tarde, os missionários da Pastoral da AIDS, em parceria com a Secretaria de Saúde, com o Centro de Testagem e Acolhimento (CTA) e estudantes de cursos na área da saúde da Universidade de Cuiabá (UNIC), campus de Primavera do Leste, participaram do lançamento da campanha, com conscientização a população, acolhimento as pessoas, panfletagem, e também testes rápidos para detectar o HIV/AIDS.

O vereador Luis Costa (PR), que foi o idealizador do Projeto de Lei, Dezembro Vermelho, esteve presente na abertura da campanha e agradeceu o apoio de todos os legisladores da Casa de Leis de Primavera do Leste, e ao Prefeito Leonardo Bortolin, que sancionou o projeto e hoje virou lei.

“Quero agradecer a parceria de todos os envolvidos nesta luta pela vida. Ao prefeito Leo, aos missionários da Pastoral da AIDS, que são ligados a Igreja Católica, mas que trabalham de forma voluntária, seguindo o evangelho de Jesus, ajudando inúmeras pessoas que precisam de acolhimento, também agradeço a Secretaria de Saúde, que será parceira de ações durante todo este mês. Pensando no evangelho de Jesus, não se viu  Jesus muito no templo, porque ele estava junto aos necessitados, como o leproso, os miseráveis, famintos, e este é o papel da Igreja, o dever de nós cristãos de estar onde as pessoas precisam. E eu sinto muito orgulhoso de ser autor deste projeto de lei que tem uma missão cristã, de lutar pela vida das pessoas”. Afirma Luis Costa.

Participaram da abertura oficial, o vereador Luis Costa, a vereadora Edna Machnic (PT), o prefeito Leo, a agente pastoral Maviane Damitz, o padre Niall Colgan, o padre Josivan Calixto de Arruda, e irmã Lourdes Bonatto, além de servidores da Secretária de Saúde e estudantes da UNIC.



COMENTÁRIOS

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

Polícia

Mulher confessa homicídio do esposo e mistério termina sobre desaparecimento


O delegado Flávio Leonardo, responsável pela investigação do desaparecimento de Edvan Moreira, falou sobre o homicídio e forneceu atualizações cruciais sobre o caso. O que inicialmente parecia um mistério envolvendo o sumiço de Edvan, ganhou novos contornos após intensas diligências e avanços nas investigações conduzidas pela Polícia Civil.

Edvan Moreira, residente em uma fazenda a aproximadamente 50 km do centro de Canarana, teria saído para cidade no dia 7, conforme relatos iniciais. No entanto, a descoberta da motocicleta da vítima na própria fazenda, em uma área de mata a cerca de 5 km de distância, levantou suspeitas sobre o desaparecimento.

“Localizamos a motocicleta da vítima em uma área de mata próxima à fazenda onde trabalhava. No entanto, estava claramente evidente que ela havia sido deliberadamente jogada em um rio para dificultar sua localização”, explicou o delegado Flavio Leonardo.

A reviravolta no caso ocorreu quando a esposa de Edvan, após ser submetida a uma nova entrevista como parte das investigações, confessou o homicídio. Ela admitiu ter disparado três tiros contra o marido, ocultando seu corpo e a motocicleta em locais distintos, distanciados da fazenda.

“Após a execução do homicídio, a suspeita utilizou uma máquina para transportar a motocicleta de Edvan e seu corpo para locais distantes da propriedade, em uma tentativa de dificultar a descoberta”, acrescentou o delegado.

A colaboração da esposa de Edvan foi fundamental para a identificação do local onde o corpo foi ocultado. As autoridades realizaram uma inspeção no local indicado, que foi confirmado pela Polícia Técnico-Científica como o local do crime.

Além disso, a polícia está investigando a possibilidade de que a suspeita tenha recebido ajuda para ocultar os objetos e o corpo da vítima, dadas as características do local de descarte da motocicleta.

A arma do crime, uma espingarda, foi apreendida pela polícia como parte das evidências. Agora, as autoridades conduzirão exames de DNA para confirmar a identidade do corpo encontrado e prosseguirão com as acusações de ocultação de cadáver e homicídio contra a esposa de Edvan.

O delegado Flávio Leonardo encerrou a coletiva reiterando o compromisso da Polícia Civil em buscar a verdade e garantir que a justiça seja feita para Edvan Moreira e sua família. O caso continua em andamento, com as autoridades empenhadas em esclarecer todos os detalhes e possíveis cúmplices envolvidos nesse trágico desfecho.

Araguaia FM


Antenado News