Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

cidade

GGI começa ações pela segurança no trânsito em Primavera do Leste



Da Redação

Segundo dados da 40º CIRETRAN de Primavera do Leste, hoje o município está em 5º lugar, em relação ao Estado de Mato Grosso, em número de acidentes. Os dados foram levantados considerando a proporção de habitantes. Ainda segundo a estimativa, o aumento de acidentes no trânsito, foi de 50% em relação ao ano passado. As causas continuam sendo as mesmas, ultrapassagem indevida, falta de uso do cinto de segurança, falar ao telefone quando está dirigindo, entre outras.

Na perspectiva de mudar os números em relação aos acidentes de trânsito em Primavera do Leste, o Gabinete de Gestão Integrada (GGI) lançou mais uma campanha de trânsito no município. O objetivo é conscientizar a população no intuito de diminuir os índices de acidentes. O mês de setembro é marcado pela Campanha Nacional de Trânsito, porém em Primavera do Leste, por meio de iniciativa do GGI, a campanha será de três meses.

“Nós constatamos que uma semana não é o suficiente para fazer uma campanha. Durante esse período iremos ter uma programação extensa, sendo palestras, blitz, audiência pública, entre outras. O mais legal deste ano é que envolvemos a comunidade escolar, promovendo entre os estudantes um concurso de maquetes, obedecendo ao Código de Trânsito Brasileiro para desenvolver o projeto e assim iremos incentivar os alunos a aprender mais sobre o trânsito e também iremos premiá-los”. Afirma Lenice Freitas Teixeira, Chefe da 40º CIRETRAN de Primavera do Leste e integrante do GGI.

O lançamento oficial da Campanha de Trânsito em Primavera do Leste foi realizada na sexta-feira, 1, na praça de eventos. Todos integrantes do GGI, estiveram presentes, entre forças policiais, sociedade civil organiza, por meio da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), também a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) subseção de Primavera do Leste e representantes dos poderes executivo e legislativo.

O vereador Luis Costa (PR) também integrante do GGI ressalta que toda a ação que o Gabinete irá realizar é para que a cidade tenha um trânsito mais seguro. “Com o poder legislativo, atuamos, dando suporte ao GGI, na qual, fazemos indicações, desenvolvemos projetos, promovemos ideias, e sempre no intuito de fomentar mais segurança no trânsito. As ações são importantes na conscientização em relação às Leis do Trânsito, mas eu penso que teríamos que punir os infratores. Eu não vejo nenhuma blitz da lei seca, no centro da cidade à noite. A questão não é criar novas leis, temos que cumprir o Código de Trânsito Brasileiro, porque a lei existe”.

Recentemente o vereador que é secretário executivo do GGI, Manuel Mazutti (PMDB) fez um requerimento junto com o vereador Josafá Barbosa (PP), solicitando uma audiência pública do Trânsito. “A gente está tentando, por meio de um esforço em conjunto, fazer um chamamento para que todos participem e a gente possa melhorar alguma coisa. O requerimento da audiência pública vem atender um anseio do próprio GGI, então a gente na condição de vereador fez o requerimento representando toda sociedade”. Pontua o legislador Manuel Mazutti.



COMENTÁRIOS

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

Região

MPMT requer interdição de cadeia pública feminina de Cáceres


O Ministério Público do Estado de Mato Grosso, por meio da 1ª Promotoria de Justiça de Cáceres, requereu no final da tarde desta quinta-feira (22) a interdição da cadeia feminina do município. A medida foi tomada em razão da existência de infiltrações estruturais e alto risco de incêndio na unidade prisional. O pedido foi direcionado à 1ª Vara Criminal da Comarca de Cáceres.

De acordo com o MPMT, a cadeia feminina do município não possui Alvará de Segurança Contra Incêndio e Pânico (ASCIP) do Corpo de Bombeiros. Inspeções realizadas no local demonstram uma série de problemas estruturais na unidade, como falta de sistemas de hidrante, de saídas de emergência, de alarme de incêndio, entre outros.

Conforme laudo técnico das instalações elétricas do edifício, encaminhado ao Ministério Público pelo Conselho de Segurança, as “instalações estão em péssimas condições de conservação, com risco gravíssimo de acidentes à população carcerária e aos profissionais da segurança pública responsáveis pelo local, proporcionando alto grau de risco de incêndio a qualquer momento”.

Segundo o promotor de Justiça Marcelo Linhares Ferreira, o Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça do MPMT também realizou inspeção técnica na unidade prisional, constatando inconformidades em toda a edificação que interferem diretamente na segurança dos usuários.

“O quadro existente no estabelecimento prisional fere os mais básicos direitos fundamentais do homem, sendo que a medida de interdição visa a resguardar a dignidade da pessoa humana e a proteção de risco à vida e à integridade física das presas”, destacou o promotor de Justiça.

por CLÊNIA GORETH

 

Antenado News