Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

cidade

Grupo de famílias debate ideologia de gênero em Primavera do Leste



Da Assessoria

Várias famílias primaverenses tem se reunido para discutir sobre ideologia de gênero. O grupo de mães e pais começou um debate que tem como lema “Menino nasce menino e Menina nasce menina”, e durante a sessão de ontem, o vereador Luis Costa (PR), vestiu a camiseta, que representa o grupo e parabenizou a iniciativa.

“Eu fiquei surpreso de ver quantos pais e mães envolvidos e preocupados com a ideologia de gênero em Primavera do Leste. Essas famílias dizem não a ideologia de gênero, edesejamos que o nosso próximo prefeito também possa dizer não. Que nossa gestão possa rever o plano educacional, mas não apenas o nacional, mas também o de nosso município. Não estamos tirando o direito de professores, de ensinar, não estamos querendo interferir na vida adulta de ninguém, apenas estamos protegendo nossas crianças. E eu quero parabenizar todas as pessoas envolvidas que estão à frente deste movimento, dizendo não a ideologia de gênero”. Pontua o vereador Luis Costa.

O legislador também mencionou que nenhuma politicagem irá usar as crianças e que a Câmara Municipal e a sociedade civil organizada irão resguardar todas elas. “A maioria das pessoas desta cidade, e deste País, se declara cristão, e diante desta conduta, a bandeira que temos defendido é da família. E nós vamos lutar, porque menina nasce menina e menino nasce menino. Mais uma vez eu deixo meus parabéns a este grupo Primaverense, que já fez história, com o meu projeto de ideologia de gênero em várias outras cidades deste País, e agora iremos fortalecer ainda mais este debate. Contem sempre com este vereador”.



COMENTÁRIOS

1 Comentário

  1. Não discutir não vai mudar seu filho, até porque sexualidade não se escolhe. Simplesmente é. Se for hétero, vai ser. Se for gay, você não vai conseguir mudar!

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

Região

MPMT requer interdição de cadeia pública feminina de Cáceres


O Ministério Público do Estado de Mato Grosso, por meio da 1ª Promotoria de Justiça de Cáceres, requereu no final da tarde desta quinta-feira (22) a interdição da cadeia feminina do município. A medida foi tomada em razão da existência de infiltrações estruturais e alto risco de incêndio na unidade prisional. O pedido foi direcionado à 1ª Vara Criminal da Comarca de Cáceres.

De acordo com o MPMT, a cadeia feminina do município não possui Alvará de Segurança Contra Incêndio e Pânico (ASCIP) do Corpo de Bombeiros. Inspeções realizadas no local demonstram uma série de problemas estruturais na unidade, como falta de sistemas de hidrante, de saídas de emergência, de alarme de incêndio, entre outros.

Conforme laudo técnico das instalações elétricas do edifício, encaminhado ao Ministério Público pelo Conselho de Segurança, as “instalações estão em péssimas condições de conservação, com risco gravíssimo de acidentes à população carcerária e aos profissionais da segurança pública responsáveis pelo local, proporcionando alto grau de risco de incêndio a qualquer momento”.

Segundo o promotor de Justiça Marcelo Linhares Ferreira, o Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça do MPMT também realizou inspeção técnica na unidade prisional, constatando inconformidades em toda a edificação que interferem diretamente na segurança dos usuários.

“O quadro existente no estabelecimento prisional fere os mais básicos direitos fundamentais do homem, sendo que a medida de interdição visa a resguardar a dignidade da pessoa humana e a proteção de risco à vida e à integridade física das presas”, destacou o promotor de Justiça.

por CLÊNIA GORETH

 

Antenado News