Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

Brasil - cidade

Primavera sediou o 1º Fórum Internacional do Milho



Da Redação

A produção de milho recorde de quase 30 milhões de toneladas em Mato Grosso foi um dos principais assuntos do 7º Fórum Mais Milho. O evento internacional foi realizado em Primavera do Leste, contou com a participação de autoridades políticas como o governador do estado, prefeitos de municípios da região, representantes de entidades ligadas à agricultura e de 21 embaixadores representando cinco continentes.

O evento teve como objetivo apresentar o atual cenário do milho no País e fomentar novas discussões. Foram abordados assuntos como, a comercialização do milho no mercado interno e externo, oportunidades de negócio para o setor do agro, métodos de produção que visa o aumento da produtividade aliada com o investimento tecnológico.

Para o prefeito de Paranatinga, Marquinhos (PMDB), o Fórum foi uma oportunidade de divulgar ainda mais o potencial do município. “Estamos em foco, porque o nosso município em área territorial é um dos maiores do estado. Se observarmos as cidades da nossa região, Primavera do Leste, Campo Verde, não tem mais área para o plantio, e Paranatinga tem esse potencial. Outro ponto importante falar é a pavimentação da MT-020, sentido Gaúcha do Norte. O governo do estado já começou os trabalhos e com isso vai melhorar para o transporte agropecuário de toda nossa região. Ainda a MT-130 passou por várias manutenções, e nosso anel viário será todo reestruturado. Já conversei com o governador do estado em breve começaremos as obras”. Menciona o prefeito Marquinhos.

O governador do estado de Mato Grosso, Pedro Taques (PSDB) disse durante o evento que Mato Grosso é destaque no cenário agro e o apoio que tem dado ao setor produtivo é o investimento em logística. “Produzimos uma média de 31% do milho do País, o que representa quase 30 milhões de toneladas. Para crescer esse número ainda mais vamos investir em pavimentação, vamos construir ainda mais estradas e assim podemos ajudar o setor produtivo melhorando o transporte”. Afirma o governador Pedro Taques.

21 Embaixadores de cinco continentes estiveram presentes no Fórum. Eles vieram com o objetivo de conhecer as técnicas de produção utilizada em nosso País, para fomentar a produção e o setor do agronegócio em seus respectivos País. Chin Siew Fie, chefe de missão da embaixada de Singapura, disse que veio participar para entender mais o processo de produção e conversar sobre política para industrialização do milho. “Acho o milho uma cultura importante. O Brasil planta o milho e também industrializa, e nosso País quer apreender mais sobre as políticas voltadas para o agronegócio, porque assim podemos fazer mais coisas”. Ressalta Chin Siew Fie, embaixadora da Singapura.

O presidente do Sindicato Rural de Primavera do Leste, José Nardes, falou que o evento foi organizado com parcerias e muito trabalho. “Eu agradeço a todos que participaram com a gente deste grandioso evento. Estou muito feliz, e quero agradecer a todos como a prefeitura, o governo do estado, a Famato, os embaixadores que vieram, e todas as outras autoridades políticas, também entidades, prefeitos da nossa região, ao Canal Rural que nos desafiou e fizemos o evento acontecer com muito esforço e dedicação”. Finaliza o presidente do Sindicato Rural José Nardes.

Segundo o Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária (IMEA) com o incremento na produtividade, o quinto levantamento de safra 2016/17 de milho prevê uma produção de 29,53 milhões de toneladas em Mato Grosso, aumento de cerca de 54,63%, o equivalente a mais de dez milhões de toneladas em relação à safra 2015/16, caminhando assim, para consolidar-se como a maior quantidade produzida do cereal em mato-grossense. Primavera do Leste plantou nesta safra de milho uma média de 167.582 hectares de milho, sendo uma média de 4 milhões de toneladas de grãos.



COMENTÁRIOS

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

Região

MPMT requer interdição de cadeia pública feminina de Cáceres


O Ministério Público do Estado de Mato Grosso, por meio da 1ª Promotoria de Justiça de Cáceres, requereu no final da tarde desta quinta-feira (22) a interdição da cadeia feminina do município. A medida foi tomada em razão da existência de infiltrações estruturais e alto risco de incêndio na unidade prisional. O pedido foi direcionado à 1ª Vara Criminal da Comarca de Cáceres.

De acordo com o MPMT, a cadeia feminina do município não possui Alvará de Segurança Contra Incêndio e Pânico (ASCIP) do Corpo de Bombeiros. Inspeções realizadas no local demonstram uma série de problemas estruturais na unidade, como falta de sistemas de hidrante, de saídas de emergência, de alarme de incêndio, entre outros.

Conforme laudo técnico das instalações elétricas do edifício, encaminhado ao Ministério Público pelo Conselho de Segurança, as “instalações estão em péssimas condições de conservação, com risco gravíssimo de acidentes à população carcerária e aos profissionais da segurança pública responsáveis pelo local, proporcionando alto grau de risco de incêndio a qualquer momento”.

Segundo o promotor de Justiça Marcelo Linhares Ferreira, o Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça do MPMT também realizou inspeção técnica na unidade prisional, constatando inconformidades em toda a edificação que interferem diretamente na segurança dos usuários.

“O quadro existente no estabelecimento prisional fere os mais básicos direitos fundamentais do homem, sendo que a medida de interdição visa a resguardar a dignidade da pessoa humana e a proteção de risco à vida e à integridade física das presas”, destacou o promotor de Justiça.

por CLÊNIA GORETH

 

Antenado News