Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

cidade

Prefeito e Governo reforçam parceria



O prefeito Léo Bortolin cumpriu nessa segunda-feira, 26, uma agenda de visitas acompanhando o secretário Estadual de Educação, Marcos Marrafon, que esteve em Primavera vistoriando a obra da escola estadual Sebastião Patrício, o anexo da escola Monteiro Lobato, na Nova Poxoréu, a escola Cremilda Viana onde foram entregues os kits escolares para os alunos da rede estadual.

Marrafon assumiu o compromisso de inaugurar as obras da escola Sebastião Patrício “até o próximo mês de setembro, no mais tardar em outubro”. Na Nova Poxoréu o secretário solicitou da direção o orçamento do material e da mão de obra para reformar a escola que se encontra em péssimo estado de conservação – a escola é estadual, pertence ao município de Poxoréu, mas Primavera do Leste é quem tem dado assistência no transporte dos alunos.

Na escola Cremilda, Marrafon entregou os kits para as escolas Getúlio Vargas-Ceja; Massapé, Vila União, Cremilda Viana, João Ribeiro Vilela, Maria Sebastiana de Souza, Monteiro Lobato, Pe. Onesto Costa, Paulo Freire, Sebastião Patrício e Alda Scopel com vistas a contribuir com alunos, professores e evidenciar a preocupação da Secretaria com o avanço da Educação em todos os sentidos – pedagógico, comodidade e conforto nas salas de aula, enfim proporcionar um ambiente propício ao aprendizado.

O prefeito Léo Bortolin reiterou a parceria do município com o Estado por entender que ninguém consegue fazer nada sozinho, indiferente do tamanho e da arrecadação do município – dentro desse princípio a nossa orientação ao secretariado municipal é, sempre que necessário, atender as demandas do estado em nossa cidade, “somos parceiros, o que pudermos fazer para o bem comum, indiferente se a demanda é do Estado ou do município estaremos atendendo, trabalhando diuturnamente, porque é a população quem ganha”.

O encerramento da visita foi no Instituto Federal onde houve o lançamento do projeto Qualidade de vida, uma iniciativa Governo do Estado em parceria com a Prefeitura Municipal, através das secretarias de Educação e de Saúde que se fez presente com auriculoterapia, aferindo pressão e tirando dúvidas. Paralelamente aconteceu uma apresentação cultural – viola, balé, exposição de artesanato enfim uma noite agradável e que reafirma a interação de toda a equipe.

Fonte: Assessoria de Imprensa

 



COMENTÁRIOS

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

Região

MPMT requer interdição de cadeia pública feminina de Cáceres


O Ministério Público do Estado de Mato Grosso, por meio da 1ª Promotoria de Justiça de Cáceres, requereu no final da tarde desta quinta-feira (22) a interdição da cadeia feminina do município. A medida foi tomada em razão da existência de infiltrações estruturais e alto risco de incêndio na unidade prisional. O pedido foi direcionado à 1ª Vara Criminal da Comarca de Cáceres.

De acordo com o MPMT, a cadeia feminina do município não possui Alvará de Segurança Contra Incêndio e Pânico (ASCIP) do Corpo de Bombeiros. Inspeções realizadas no local demonstram uma série de problemas estruturais na unidade, como falta de sistemas de hidrante, de saídas de emergência, de alarme de incêndio, entre outros.

Conforme laudo técnico das instalações elétricas do edifício, encaminhado ao Ministério Público pelo Conselho de Segurança, as “instalações estão em péssimas condições de conservação, com risco gravíssimo de acidentes à população carcerária e aos profissionais da segurança pública responsáveis pelo local, proporcionando alto grau de risco de incêndio a qualquer momento”.

Segundo o promotor de Justiça Marcelo Linhares Ferreira, o Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça do MPMT também realizou inspeção técnica na unidade prisional, constatando inconformidades em toda a edificação que interferem diretamente na segurança dos usuários.

“O quadro existente no estabelecimento prisional fere os mais básicos direitos fundamentais do homem, sendo que a medida de interdição visa a resguardar a dignidade da pessoa humana e a proteção de risco à vida e à integridade física das presas”, destacou o promotor de Justiça.

por CLÊNIA GORETH

 

Antenado News