Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

política

Moradores de Primavera do Leste solicitam a construção da travessia urbana, e obras para a vazão de água empossada, próximo do Bairro Pioneiro



Da Assessoria

Um abaixo assinado com 480 assinaturas foi entregue ao vereador Luis Costa (PR), em que, no documento os moradores de Primavera do Leste solicitam o apoio para intervir com as autoridades e órgãos competentes, a construção da travessia urbana próxima do Bairro Pioneiro.

O trecho na qual, os moradores se referem, fica entre a BR-070 e o perímetro urbano, que liga o Bairro Pioneiro. Segundo a justificativa no documento, o local dá acesso a Universidade de Cuiabá, campos de Primavera do Leste (UNIC), e além do fluxo de estudantes que atravessam a BR-070 todos os dias, ainda tem os moradores da região que passam pelo local para trabalhar. Diante do exposto, a preocupação da comunidade, é pertinente já que pelo local passa um grande fluxo de veículos diariamente.

A preocupação que a comunidade tem em relação ao trânsito de pedestres e ciclistas, também é compartilhada pelo vereador Luis Costa, que ainda expõe outra situação, em que,  o acúmulo de água empossada no local, tem prejudicado a trafegabilidade em tempo chuvoso. Diante do exposto, foi entregue ofícios para a diretoria geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

“Em julho deste ano encaminhei ofícios para o DNIT, e autoridades, como deputados e o senador Wellington Fagundes, pedindo que essa obra de travessia urbana seja feita, já que por conta do fluxo de veículos, é perigoso para os pedestres e ciclistas atravessarem a BR-070. Ainda sem resposta, reforcei o pedido com outro ofício no dia 18 de setembro, que também foi recebido pelo senador e o DNIT. Nos ofícios enviados solicitei ainda obras de reparos para a vazão da água no trecho, já que quando chove, o local fica alagado. Agora aguardo um retorno”. Explica o vereador Luis Costa.

Além do pedido da travessia urbana, o legislador, solicita uma passarela para pedestres e toda a iluminação do trecho da rotatória da BR-070, na qual, alguns pontos, as instalações já foram feitas. É importante ressaltar que Primavera do Leste tem uma frota de 52 mil veículos emplacados, sendo que 70 mil veículos rodam dentro do município, segundo dados da Coordenadoria de Trânsito e Transportes Urbanos (CMTU).

“A BR-070 e a MT-130 cortam nossa cidade, e são duas rodovias importantes para nossa atividade econômica, que é a agricultura, por isso tenho preocupação em relação à segurança de nossa comunidade no trânsito. Precisamos buscar alternativas para que nosso trânsito seja seguro, sendo assim, vou continuar cobrando”. Conclui o vereador.

 



COMENTÁRIOS

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

Região

MPMT requer interdição de cadeia pública feminina de Cáceres


O Ministério Público do Estado de Mato Grosso, por meio da 1ª Promotoria de Justiça de Cáceres, requereu no final da tarde desta quinta-feira (22) a interdição da cadeia feminina do município. A medida foi tomada em razão da existência de infiltrações estruturais e alto risco de incêndio na unidade prisional. O pedido foi direcionado à 1ª Vara Criminal da Comarca de Cáceres.

De acordo com o MPMT, a cadeia feminina do município não possui Alvará de Segurança Contra Incêndio e Pânico (ASCIP) do Corpo de Bombeiros. Inspeções realizadas no local demonstram uma série de problemas estruturais na unidade, como falta de sistemas de hidrante, de saídas de emergência, de alarme de incêndio, entre outros.

Conforme laudo técnico das instalações elétricas do edifício, encaminhado ao Ministério Público pelo Conselho de Segurança, as “instalações estão em péssimas condições de conservação, com risco gravíssimo de acidentes à população carcerária e aos profissionais da segurança pública responsáveis pelo local, proporcionando alto grau de risco de incêndio a qualquer momento”.

Segundo o promotor de Justiça Marcelo Linhares Ferreira, o Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça do MPMT também realizou inspeção técnica na unidade prisional, constatando inconformidades em toda a edificação que interferem diretamente na segurança dos usuários.

“O quadro existente no estabelecimento prisional fere os mais básicos direitos fundamentais do homem, sendo que a medida de interdição visa a resguardar a dignidade da pessoa humana e a proteção de risco à vida e à integridade física das presas”, destacou o promotor de Justiça.

por CLÊNIA GORETH

 

Antenado News