Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

política

Vereador Luis Costa pede mais fiscalização na Avenida Porto Alegre



Da Redação

Na sessão de ontem, 18, o vereador Luis Costa (PR) falou na tribuna sobre a falta de fiscalização no trânsito de nossa cidade. O vereador chamou atenção das autoridades competentes para a situação das principais avenidas da cidade, entre elas a Porto Alegre, que tem sido utilizada por alguns adolescentes, jovens e adultos, para a baderna generalizada.

“No Domingo, eu fui junto com um fiscal do Código de Postura do Município e um Policial Militar, na Avenida Porto Alegre, porque alguns moradores me chamaram. Na Avenida encontramos muita música alta, motos sendo aceleradas, muita gente entre os canteiros e a rua, consumindo bebida alcoólica. Essa situação já vem se arrastando há anos, e nenhum gestor municipal até hoje conseguiu resolver”. Pontua Luis Costa.

A denúncia da falta de fiscalização e falta de educação com o trânsito de nossa cidade, foi feita em um vídeo gravado pelo vereador e postado em sua rede social, que para alguns, a situação não chega a ter relevância.

“Se você pegar na minha página no facebook, vai ver várias pessoas me criticando e até xingando, por eu estar lutando pela ordem em nossa cidade. Não dá para aceitar que pessoas consumam bebida alcoólica e saiam pilotando motos iguais loucos, ou dirigindo carros, isso só irá levar a morte. Eu tenho certeza que os pais não gostariam que seus filhos estivessem no meio dessa bagunça. Os moradores da avenida já não agüentam mais, eu conheço pessoas que tiveram que mudar de local, por ter problemas de hipertensão e não conseguirem dormir a noite por causa do som alto, e dos barulhos dos escapamentos das motos. É uma situação de falta de responsabilidade e de respeito com o próximo, é lamentável”.

Luis Costa chama o poder público, a Polícia Militar (PM), a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o Gabinete de Gestão Integrada (GGI), para fazer uma ação punitiva, já que as ações educativas não têm gerado repercussão, agora será à hora de realizar blitz punitivas, apreender veículos e prender pessoas.

“Temos que nos unir e fazer uma grande ação. Temos que prender mesmo que estiver bêbado e ainda sair dirigindo, colocando além da própria vida em risco, a vida de outras pessoas. Para quem está me criticando nas redes sociais, ou em outros meios, não importa se votou em mim, porque eu não represento quem quer fazer baderna, eu estou aqui para lutar pela família de bem, por aqueles que são corretos, e querem viver dentro das leis. Já registramos inúmeros acidentes de trânsito, e infelizmente recentemente aconteceu duas mortes  por causa da bebida e direção, uma na Avenida dos Lagos e outra no Bairro Castelândia, sendo que as duas vítimas eram menores. Eu não estou aqui para representar vocês que empinam motos, que bebem, dirigem,  que saem nas noites e madrugas tentando matar pessoas, eu estou aqui para cumprir as leis, para representar a família de bem, o trabalhador”.

Mortes registradas

No dia 26 de novembro, Victor Bruno Soares da Silva, de 17 anos morreu, no bairro Castelândia. O menor estava empinando uma motocicleta com uma menina, que também é menor, na garupa.  O menor perdeu o controle da motocicleta e bateu em um poste. Infelizmente Victor morreu na hora, e a menina que estava com ele, sofreu muitos ferimentos e foi atendida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e encaminhada para o Pronto Atendimento.

Segundo informações de pessoas que estavam próximas do local do acidente, os jovens estavam consumindo bebida alcoólica em um bar. A Jovem, também de 17 anos, que estava com a vítima, informou que eles já foram namorados e que estavam separados há dois meses. Victor e a menor são da cidade de Jaciara, onde ainda moram os familiares.

O outro caso foi registrado na Avenida dos Lagos. Um menino de 6 anos morreu atropelado na noite no dia 1 novembro. Segundo populares, um motociclista, aparentemente bêbado, atropelou a criança, e o impacto foi tão grande que jogou o menino a metros de distância, e depois ainda tentou fugir do local, mas caiu da moto logo à frente. As pessoas que estavam no local, ficaram nervosas com a situação e tentaram agredir o motociclista, mas a polícia chegou logo em seguida e levou o suspeito para a Delegacia de Polícia.

Fonte: Jornal A Palavra



COMENTÁRIOS

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

Região

MPMT requer interdição de cadeia pública feminina de Cáceres


O Ministério Público do Estado de Mato Grosso, por meio da 1ª Promotoria de Justiça de Cáceres, requereu no final da tarde desta quinta-feira (22) a interdição da cadeia feminina do município. A medida foi tomada em razão da existência de infiltrações estruturais e alto risco de incêndio na unidade prisional. O pedido foi direcionado à 1ª Vara Criminal da Comarca de Cáceres.

De acordo com o MPMT, a cadeia feminina do município não possui Alvará de Segurança Contra Incêndio e Pânico (ASCIP) do Corpo de Bombeiros. Inspeções realizadas no local demonstram uma série de problemas estruturais na unidade, como falta de sistemas de hidrante, de saídas de emergência, de alarme de incêndio, entre outros.

Conforme laudo técnico das instalações elétricas do edifício, encaminhado ao Ministério Público pelo Conselho de Segurança, as “instalações estão em péssimas condições de conservação, com risco gravíssimo de acidentes à população carcerária e aos profissionais da segurança pública responsáveis pelo local, proporcionando alto grau de risco de incêndio a qualquer momento”.

Segundo o promotor de Justiça Marcelo Linhares Ferreira, o Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça do MPMT também realizou inspeção técnica na unidade prisional, constatando inconformidades em toda a edificação que interferem diretamente na segurança dos usuários.

“O quadro existente no estabelecimento prisional fere os mais básicos direitos fundamentais do homem, sendo que a medida de interdição visa a resguardar a dignidade da pessoa humana e a proteção de risco à vida e à integridade física das presas”, destacou o promotor de Justiça.

por CLÊNIA GORETH

 

Antenado News