Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

Polícia

Polícia Civil esclarece roubo em chácara com a identificação dos 7 envolvidos



Um roubo com restrição de liberdade das vítimas, ocorrido em uma chácara na Capital, foi esclarecido pela Polícia Judiciária Civil, através de investigações conduzidas pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Cuiabá. O trabalho realizado pelo Núcleo de Repressão de Roubo à Residência com Restrição de Liberdade da Derf, resultou na identificação de sete pessoas envolvidas no crime.

Entre os identificados nas investigações estão, Leandro de Arruda e Silva e Eduardo Lima de Moraes, que tiveram as ordens de prisão cumpridas no dia 04 de maio e Willian Henrique Salustiano Antunes dos Santos, preso em abril. O quarto envolvido no crime, Davi Dias de Oliveira Porto, está com a prisão decretada e continua foragido.

Dois outros envolvidos no assalto morreram e o menor infrator, G.Y.R.S. teve o procedimento encaminhado para Delegacia Especializada do Adolescente (DEA)

O crime ocorreu por volta das 20 horas, do dia 19 de novebmbro, quando sete criminosos armados invadiram a chácara, no bairro Colina Verde, em Cuiabá. Mediante grave ameaças e restrição de liberdade das vítimas, os assaltantes renderam o casal e subtraíram diversos aparelhos eletrônicos e o veículo Mitsubishi Pajero TR4.

Assim que foi acionado do roubo Núcleo de Repressão de Roubo à Residência com Restrição de Liberdade da Derf, coordenado pelo delegado Fabiano Pitoscia iniciou o trabalho investigativo conseguindo identificar os sete assaltantes envolvidos no crime

Com base nas informações, foi representado pelo mandado de prisão dos suspeitos, sendo Leandro e Eduardo presos pela equipe da Derf no dia 04 de maio. O suspeito Willian Henrique foi preso em abril, logo que foi identificado.

As diligências estão em andamento para prender o quarto integrante do grupo que continua foragido.

Fonte: Assessoria PJC



COMENTÁRIOS

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

Região

MPMT requer interdição de cadeia pública feminina de Cáceres


O Ministério Público do Estado de Mato Grosso, por meio da 1ª Promotoria de Justiça de Cáceres, requereu no final da tarde desta quinta-feira (22) a interdição da cadeia feminina do município. A medida foi tomada em razão da existência de infiltrações estruturais e alto risco de incêndio na unidade prisional. O pedido foi direcionado à 1ª Vara Criminal da Comarca de Cáceres.

De acordo com o MPMT, a cadeia feminina do município não possui Alvará de Segurança Contra Incêndio e Pânico (ASCIP) do Corpo de Bombeiros. Inspeções realizadas no local demonstram uma série de problemas estruturais na unidade, como falta de sistemas de hidrante, de saídas de emergência, de alarme de incêndio, entre outros.

Conforme laudo técnico das instalações elétricas do edifício, encaminhado ao Ministério Público pelo Conselho de Segurança, as “instalações estão em péssimas condições de conservação, com risco gravíssimo de acidentes à população carcerária e aos profissionais da segurança pública responsáveis pelo local, proporcionando alto grau de risco de incêndio a qualquer momento”.

Segundo o promotor de Justiça Marcelo Linhares Ferreira, o Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça do MPMT também realizou inspeção técnica na unidade prisional, constatando inconformidades em toda a edificação que interferem diretamente na segurança dos usuários.

“O quadro existente no estabelecimento prisional fere os mais básicos direitos fundamentais do homem, sendo que a medida de interdição visa a resguardar a dignidade da pessoa humana e a proteção de risco à vida e à integridade física das presas”, destacou o promotor de Justiça.

por CLÊNIA GORETH

 

Antenado News